Esteja sempre por dentro dos novos roteiros, atrativos e promoções da Alternativas Ecoturismo.
Por: Páscoa 2011 -
QUINTA-FEIRA, 5 DE MAIO DE 2011
Chapada dos Veadeiros - Parte I http://viciadosemcomerbem.blogspot.com/2011/05/chapada-dos-veadeiros-parte-i.html

Nesta páscoa fizemos um programa diferente. Como a idéia é intercalar viagens cosmopolitas com viagens naturebas, decidimos ir para a Chapada dos Veadeiros. Sim, porque a última viagem foi para Paris... uh lá lá...
Faz tempo que o Vinícius estava querendo conhecer uma ''chapada'', então agora conseguimos!

Para mim, planejar a viagem é parte prazeirosíssima do processo. Só que desta vez, por falta de tempo, não deu. Então optamos por um pacote da Freeway (freeway.tur.br), que trazia um ótimo custo-benefício: a viagem pôde ser parcelada sem juros, com passagem aérea, transfers, pousada (a melhor da região) com café da manhã, meia pensão, lanche de trilha e uma massagem! Fora que os vouchers chegam em casa super organizadinhos, em carteiras, e ainda ganhamos uma mochila, uma bolsa e dois squeezes! Muito úteis na viagem, aliás.

Chegando lá, fomos recepcionados pelo pessoal da agência Alternativas EcoTurismo (http://www.alternativas.tur.br/pt-br/), e os guia Deni e o motorista Régis, simpaticíssimos, ficaram conosco o tempo todo. Tivemos sorte com o grupo também, que foi bem bacana.

Quarta-feira - todo o processo de ida para Alto Paraíso e chegada na pousada Casa Rosa (http://www.pousadacasarosa.com.br/).

Quinta-feira - Cataratas do Rio dos Couros
Já neste dia percebemos o que ia ser o grande atrativo da viagem para nós: as flores. Eu imaginava que ia encontrar lá somente aquelas árvores retorcidas pela falta de nutrientes no solo. Eu, pessoalmente, adoro! Acho dramático e isso me encanta. Mas não! A quantidade de flores que vimos no Cerrado foi o mais impressionante: todas lindas e diferentes! Pelo que aprendi por lá, nem 1/10 dessa diversidade está ainda catalogada. Só de planta carnívora, não tão fácil de encontrar, vimos facilmente 3 espécies! Mas tem que ir agora, em Abril, na época das queimadas não adianta né? Na volta, almoço tardio no ótimo Avalon: comida orgânica e fresquinha e muito bem feitinha! Os doces são muito, muito bons!







Sexta-feira - Saltos do Rio dos Pretos
Força na peruca! Esse passeio é feito todo dentro do Parque Nacional, que é lindo demais! Além das paisagens, as cachoeiras têm entre 120m e 80m! Mas, são 12km ao todo de caminhada... Que valem a pena! Não esqueça o boné, um bom tênis, protetor e água, muita água! O lanchinho de trilha neste dia foi salvador: sempre vem água, um lanche de pão integral com ricota e algum recheio (tomate seco, ou cenoura ralada, etc...), um pedaço de torta doce (a cuca de goiabada é imbatível!), uma caixinha de suco e uma fruta! Tudo muito bem feitinho mesmo! E os guias também sempre levam água extra.









Neste dia almoçamos no restaurante Moinho. Peixe + pirão = delícia!

Não sei como ainda tivemos forças para dar uma saída à noite e checar o movimento. Que é pouco! Acabamos no Delix (atrás da praça, na rua principal) que é delícia mesmo! Principalmente o Chai, que vem com um biscoitinho de gergelim perfeito, e a torta de limão, azedinha...
POSTADO POR MARY PAVAN ÀS 20:23 
MARCADORES: VIAGEM


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



DOMINGO, 8 DE MAIO DE 2011
Chapada dos Veadeiros II
Chapada dos Veadeiros tem esse nome primeiro, claro, por causa das formações rochosas. Você olha para o plano e de repente ''surgem'' formações rochosas parecidas com mesas:


E ''dos veadeiros'' por causa dos cães caçadores de veados que ali existiam, chamados cães veadeiros. Sim, é por causa dos cães, não por causa dos caçadores em si... Engraçado né?

Sábado - Almécegas e Vale da Lua (não necessariamente nesta ordem)

Primeiro nós fomos ao Vale da Lua, uma formação rochosa muito diferente e que se parece com o solo lunar. E é super gostoso, pois essas craterinhas foram feitas pela ação da água, ou seja, no meio delas têm umas piscinas naturais deliciosas! A trilha pra chegar ao Vale da Lua é muuuito tranquila. Para compensar o dia de ontem! E no caminho ainda paramos na estrada... Olha a visão (abaixo)! Com direito à araras voando (ao longe! procure bem!).

Morro da Baleia



Vale da Lua

Olha que legal este exemplo da rocha virando solo!

Para a cachoeira das Almécegas a trilha é um pouquinho mais pesada, por conta da descida até ela.
Mas é tão gostosa, que cada passo vale a pena. Na verdade, foi a que eu mais gostei!


Almécegas








Sempre Viva

Depois de tudo isso almoço no Tapindaré. Feijoada perfeita! Comida fresquinha e, IMPERDÍVEL o bolo de coco molhado. Sabe aquele, embrulhado no papel alumínio, de festa de criança? Pois é, AQUELE!!! Levei mais uns dois pra madrugada! Outra coisa ainda que só via quando criança: na volta pra pousada, procissão pelas ruas, com direito à vela na mão e tudo! Lindo! Descobri que sou bem apegada às tradições...

À noite ainda fomos fazer a nossa massagem na casa da massagista!
Uma gaúcha que veio de mala, cuia, marido e filho recém nascido pra chapada! Largou emprego pra trás, numa multinacional, e foi!
Massagem de quase uma hora, com direito à boa conversa. Só não gostei de uma coisa: ela subiu nas costas do Vinícius! E não subiu na minha minha! Inveja...rsrsr

Depois o marido ainda levou a gente pro bar Alquimia, onde iríamos encontrar toda turma lá! Ótima música ao vivo (Legião, claro). O que mais dá satisfação depois de uma caminhada na chapada são: a comida deliciosa e muito bem feita, com carinho, pelos restaurantes de Alto Paraíso e... a cerveja muito gelada!!! Em todos os lugares!!! E barata!!!

Aliás, o preço é um caso à parte... A comida e a bebida têm preço justíssimo!

Enfim, Heineken no bar Alquimia à 3,50. Ou seja, todos (menos o guia) animadíssimos, dançando, até a madrugada. O Deni ainda queria levar a gente de carro embora. Tem dó né Deni? E perder aquele céu pelo meio do caminho???

Domingo - Loquinhas e Brasília

Não subestime o passeio de domingo de manhã para Loquinhas. Erroneamente esqueci de levar a máquina de fotografia! Mas o passeio é muito agradável! As trilhas são tranquilas, a mata é mais fechada (sombra!), e as piscinas naturais mais vazias e lindíssimas!
Depois, hora de dar tchau! Almoço no Jatô e bora pra Brasília. Mas não sem antes dar uma volta na cidade, sendo mostrada por um Brasiliense da primeira geração. Mas isso é mordomia / exclusividade só de quem vai com o Régis!

Catedral de Brasília


Anjos na Catedral


Catedral de Brasília


Catedral de Brasília


Esplanada dos Ministérios


Congresso Nacional



Resumindo, vá à Chapada se:

- Você gosta de andar. Não, andar lá não é ruim. O cansaço compensa e é gostoso!
- Você quer ver uma paisagem totalmente diferente, como é o caso do Cerrado. Você vai ver flores e árvores que você nem sabia que existiam. Mesmo sendo biólogo!!!
- Você gosta de visitar lugares onde as pessoas são conscientes do seu papel. Geralmente os guias são pessoas nascidas ali, que amam sua terra.
- Você não quer se sentir explorado. Os preço são muito bons, a qualidade de tudo e todos é ótima: guias, passeios, comida, hospedagem...
- Se você gosta de sentir acolhido: todo mundo te trata muito bem desde a tia do lanche da trilha até o motorista!

É isso, ainda vamos voltar lá. Existem inúmeros outros lugares, mais alternativos, pra se conhecer...

http://viciadosemcomerbem.blogspot.com/2011/05/chapada-dos-veadeiros-ii.html
Aventura SeguraBrasil
Voltar Chapada dos Veadeiros
Roteiros e Passeios Alternativas

Expedição Jalapada - Chapada e Jalapão 4x4 8 DIAS

Uma aventura no coração do Brasil, em um roteiro que contempla cachoeiras, grutas e desertos com muita água.  As áreas de conservação no coração do Brasil encantam por sua diversidade, águas limpas e paisagens fantásticas.
Nossa aventura começa em Brasília rumo a Chapada dos Veadeiros, a 230 km. Paisagens belíssimas, cachoeiras incríveis e passeios inesquecíveis no ponto mais alto do Brasil central, nascentes do rio Tocantins. Do ponto mais alto ao mais baixo, desceremos para as grutas no Parque Estadual de Terra Ronca, que possui um dos maiores conjuntos de grutas de calcário da América Latina. Um mergulho no cenário de estalactites e estalagmites formando catedrais subterrâneas de extrema beleza. De lá, para os desertos do Jalapão, a fronteira norte do Cerrado, um lugar impressionante pelas dunas de areia e águas limpas em oásis no meio do Sertão Tocantinense. Tudo isso com segurança e conforto em carros fora-de-estrada ( 4x4), guias especializados e uma rede de fornecedores locais para tornar sua aventura inesquecível.

 

 

 

 

Roteiro Expedição Jalapada: Chapada dos Veadeiros com Terra Ronca e Jalapão  

Todo Terreno – 8 dias e 7 noites

 

 

1 dia Domingo  – Transfer in  

Receptivo no Aeroporto Internacional de Brasília

Por volta das 13h30 – Transfer de 230km até a cidade de Alto Paraíso   

Chegada na cidade / acomodação na pousada escolhida.

 

 

2 dia Segunda-feira –  Vale da Lua / Almécegas

Após o café da manhã,  traslado de 35km até o Vale da Lua. O atrativo mais visitado da Chapada. O Rio São Miguel percorre um trecho de cerca de 1 km entre rochas esculpidas pelas águas durante milhares de anos, formando piscinas, e inúmeras duchas, pausa para banho refrescante em suas águas cristalinas.  Caminhada de 1,2km ida e volta. Grau de dificuldade: leve. 

Na parte da tarde, na Fazenda São Bento, visitaremos as Cachoeiras: Almécegas I, Almécegas II. Duas quedas exuberantes, uma delas de grande porte e beleza, estas dão origem a piscinas excelentes para banho e descanso. Caminhada de 3km - ida e volta. Grau de dificuldade: médio leve. Lanche incluso.

Retorno / almoço tardio

 

 

3 dia Terça-feira – Calunga / Santa Bárbara / Cavalcante

Após o café da manhã – sairemos com destino ao município de Cavalcante, no caminho, faremos parada para avistarmos a Cachoeira do Poço Encantado que fica a beira da rodovia. Seguiremos para o  Povoado do Engenho no Território dos Calungas ( antigo Quilombola ). Faremos mais uma parada para contemplar a Cachoeira Ave Maria, as margens da rodovia. Já no Quilombola, visitaremos à Cachoeira de Santa Bárbara, que cai formando uma bela cachoeira de 35m dando origem a uma belíssima piscina de águas verdes esmeralda. Excelente para banho. Trilha de 8 km ida e volta: grau de dificuldade: médio leve. Lanche incluso.

Retorno / almoço tardio na casa de um dos componentes do vilarejo ou na cidade.

No final da tarde chegaremos na pousada

Jantar opcional  

 

O Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Calunga foi reconhecido como tal em 2001 por decreto presidencial, abrangendo uma área de 240 mil ha. Abriga três comunidades quilombolas separadas entre si por diversas serras, de onde caem inúmeras cachoeiras em ambientes ainda preservados. Isolados pelas serras até 20 anos atrás, os Calungas constituem uma comunidade que mantém vivas algumas das tradições mais antigas da cultura afro-brasileira. Entre maio e setembro são realizadas as festas que reúnem mais de 4000 afro-descendentes abrigados em cabanas provisórias de palha. Nestas ocasiões é dançada a Sussa, ritmo singular, cuja definição não se encontra em nenhum dicionário.

Trecho percorrido no total de aproximadamente 160km

 

 

4 dia – Quarta - feira – Caverna de  Terra Ronca

Após o café da manhã, deixaremos a Chapada, para seguirmos para um dos maiores complexos de cavernas do país. Ao chegarmos no Parque Estadual de Terra Ronca. Visitaremos a Caverna de Terra Ronca, que dá nome ao Parque Estadual, é a maior e uma das cavernas mais visitadas do Parque. Sua entrada tem cerca de 90 metros de altura. Ela recebeu este nome devido às trepidações que ocorrem na formação rochosa, basicamente composta por calcário, produzindo ecos no interior da caverna. Percurso de 2 km no interior da caverna onde encontraremos diversas formações de espeleotemas de tamanhos surpreendentes. Lanche incluso.

Chegada na pousada São Mateus.

Acomodação pousada / jantar

Trecho percorrido no total de aproximadamente 230km

 

 

5 dia –Quinta – feira  Caverna da Angélica / Azuis / Mateiros

Após o café da manhã sairemos rumo ao Jalapão, faremos uma parada para visitarmos mais a Caverna de Angélica, caverna de fácil acesso, com trilha levíssima. De La seguiremos nosso caminho, por volta do meio dia - chegaremos ao município de Aurora-TO, a beira da rodovia, visitaremos o Rio Azuis, este aparece no Guines Book como o menor Rio do Mundo com 147m, uma bela piscina de águas azul celeste, que brota no pé de uma montanha, excelente pra banho.   Após um banho refrescante, seguiremos nosso trecho passando por serras e vales, fantásticos, parada pra contemplação na Garganta. Lanche incluso.

No inicio da noite chegaremos a Mateiros já no Jalapão.

Acomodação na pousada / jantar  

Trecho percorrido no total de aproximadamente 500km

 

6 dia Sexta – feira – Cachoeira do Formiga / Fervedouro / Munbuca

Após um café da manhã – sairemos para visitarmos a Cachoeira do Formiga; ainda neste mesmo dia, iremos conhecer também o Fervedouro, uma boa pausa para um banho refrescante nas águas do fervedouro, onde as águas brotam em meio ao solo formando uma enorme ducha de baixo pra cima, fabuloso.

No período do final da tarde, visitaremos o Povoado do Mumbuca, ( berço do capim dourado).

Retorno para Mateiros /almoço tardio

Trecho percorrido no total de aproximadamente 110km

 

 

7 dia Sábado– Dunas / Cachoeira da Velha / Palmas

Inicio do dia – já com a Bagagem no Carro, nosso passeio continua, sairemos em direção a Palmas, fazendo os passeios: as Dunas, um dos principais cartões postais do Jalapão, iremos caminhar pelas Dunas , contemplarmos, na seqüência deixaremos as dunas para visitarmos a Cachoeira da Velha, uma das mais lindas cachoeiras do Jalapão.

No final da tarde iremos seguir sentido a Palmas, onde chegaremos no inicio da noite. Jantar e pernoite em um dos hotéis da capital.

Trecho percorrido no total de aproximadamente 380km

 

8 dia Domingo  Tranfer aeroporto / embarque

Transfer para o Aeroporto

Embarque para cidade de origem  

 

 

* Quem estiver de carro próprio ou preferir acompanhar a comitiva em seu retorno  , fará um traslado de 680Km em asfalto até Alto Paraíso , assumindo o custo de gastos extras .

 

 

OBS:

* A ordem dos passeios não será necessariamente conforme descrito acima.

* A programação acima pode sofrer alterações devido a fatores climáticos, de acesso, ou outros que possam interferir na segurança ou bem estar dos viajantes.

* CHD – de 04 a 10 anos acompanhado por dois adultos no apto

* Atividades de aventura: (Tirolesa ou Arvorismo, mínimo a pessoas); (Rappel mínimo 6 pessoas)

* Saída para os passeios com o mínimo de 02 pessoas

 

                                           Dicas importantes para sua viagem:                                          

-          Traga roupas leves para caminhada e roupa de banho;

-          Dois pares de tênis e meias de algodão;

-          Mochila pequena para caminhada;

-          Protetor solar e repelente;

-          Chapéu ou boné; lanterna

-          A temperatura sempre cai nas noites em boa parte da região, por isso traga agasalho;

-          Tenha sempre com você seus medicamentos tomados regularmente;

-          Agências bancárias encontradas com mais freqüência: Itaú e Banco do Brasil

 

Transporte: em veículos 4x4 com motoristas

Ou no próprio 4x4 do cliente, vale lembrar que temos que ter a vaga do guia em vosso veículo, com o mínimo de conforto possível, pois as estradas são longas. 

 

Hospedagens:

Em Alto Paraíso – Pousada Casa Rosa,  e ou Recanto da Grande Paz

Em Cavalcante – Pousada Vale das Araras, e ou Vila dos Ipés

Em Terra Ronca – Pousada São Matheus

Em Mateiros – Pousada Panela de Ferro ou Buritis

Em Palmas – Hotel Lago da Palma e ou Victoria hotel

-

                                           Video Expedição Japalada :                                            

 

Explore Navegue
© Copyright 2010 Alternativas Ecoturismo - Chapada dos Veadeiros
Valid XHTML 1.0 Transitional